Neymar volta a usar Mercurial e deixa de lado "sua" chuteira Hypervenom

0
589

Depois de uma grande novela de alguns desencontros entre Neymar e Hypervenom, o camisa 11 do Barcelona resolveu finalmente voltar a utilizar a chuteira Nike Mercurial Vapor (cano baixo), modelo que o atacante brasileiro utilizava até os seus 17 anos de idade. Agora, Ney adotou a Nike Mercurial Vapor XI, que parece ser de forma definitiva, e a Nike chegou até a recuperar um vídeo de 2009 do brasileiro usando a chuteira, mas já colocando o modelo atualizado no meio do filme (assista abaixo).[[imagem40257]]

Neymar já vinha utilizando a chuteira Nike Mercurial Vapor XI (cano baixo, já que o cano alto leva o nome de Superfly) em treinos do Barcelona e nos últimos jogos do time catalão, e até nosso leitor Silvio Belizario Jr nos avisou pelo Instagram, marcando uma foto de Neymar num treinamento usando o modelo tão icônico da Nike. O brasileiro então está usando no momento a Mercurial Vapor na cor preta e com detalhes de linhas em verde e azul, pertencente à atual coleção de cores das chuteiras Nike denominada Dark Lightining.

O curioso de toda essa história é que a Nike confeccionou um modelo de chuteira feito em parceria com Neymar, com pedidos e orientações do craque da seleção brasileira, mas o brasileiro acabou decidindo por retornar ao modelo que ele parece nunca ter largado de sua mochila. [[video40264]] 

Resumindo a grande “novela mexicana”, Neymar se adaptou muito bem à Hypervenom I. Na edição II, no entanto, ele mostrou certo desconforto, assim como vários jogadores, e de vez em quando utilizava a Mercurial Vapor em alguns jogos do Barcelona. O grande “problema” da Hypervenom 2ª edição foi o cabedal que foi reformulado e ficou muito mais mole que a versão anterior.

Nesse meio-tempo, a Nike chegou a fazer um modelo híbrido com o design e alguns elementos da Hypervenom, mas com o cabedal da Mercurial, que é um couro sintético e mais duro que o Nike Skin, um material sintético da Nike, usado inclusive em uniformes, mas que acabou ficando mais mole mesmo na Hyper II.[[imagem40263]]

Depois desse imbróglio, a Nike lançou a Hypervenom III com o antigo cabedal (da Hyper I) e parecia que esses pequenos problemas haviam terminado, pois os jogadores gostaram da nova versão. Neymar chegou inclusive a ganhar um modelo lendário, feito em parceria com o jogador Michael Jordan. Foi com ele aliás, a Hypervenom NJR x Jordan, que o camisa 10 da seleção brasileira conquistou o ouro nas Olimpíadas de 2016.

>> Veja ofertas de chuteiras de camposociety futsal na Futfanatics

Tudo agora, no entanto, muda com a adoção de vez da Nike Mercurial Vapor por Neymar. Ou seja, ele deixa de lado uma chuteira feita especialmente para seus pedidos e retorna para um modelo que sempre gostou e tinha como “plano B” em sua mochila. E a Nike pode, surpreendentemente e assim como já vem tentando fazer, embrulhar tudo isso numa manobra positiva de marketing, já que a Mercurial Superfly (cano alto) fica com Cristiano Ronaldo, a Mercurial Vapor é de Neymar, e a Hypervenom é assumida por algum outro jogador em alta. O mais cotado para isso é o polonês Lewandowski.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here