Atletas do Manchester United estariam proibidos de trocar camisas

0
91

Segundo o tabloide inglês The Sun, a diretoria do Manchester United teria orientado seus jogadores a não trocarem camisas com seus adversários. O clube que é um dos mais ricos do mundo, avaliado em 2 bilhões de libras (R$ 8,56 bilhões), disse que tal atitude não é rentável ao clube.

O tabloide ainda revela que se, em uma só partida, todos os jogadores trocassem suas camisas com os adversários, o clube teria um prejuízo de 660 libras (R$2,8 mil). A orientação se estenderia, inclusive, para camisas jogadas aos torcedores.

Vale lembrar também que o Manchester United tem, atualmente, o contrato mais caro entre uma marca esportiva e um clube. A marca alemã pode pagar anualmente ao Red Devils o valor de 75 milhões de libras, caso o time vermelho bata metas de performance em torneios europeus.

Origem da Troca de Camisas

Segundo matéria do NYT, acredita-se que a origem da troca de camisas entre jogadores tenha acontecido na primeira vitória da seleção da França encima da Inglaterra em 1931, onde os franceses estavam tão felizes pela vitória que pediram para alguns dos jogadores adversários suas camisas como lembrança desse jogo. Já a Fifa afirma que somente em 1954 que, de fato, a troca de camisas foi feita nos moldes que conhecemos hoje.[[imagem38985]]

O que estimulou que o ato virasse, no entanto, uma tradição no futebol foi a vitória da Inglaterra sobre a Argentina em 66. A rivalidade foi tanta que, após o jogo, quando um dos jogadores da Inglaterra estava trocando sua camisa com o adversário argentino, o treinador Inglês Alf Ramsey ficou muito nervoso e correu para impedir a troca puxando grosseiramente a camisa dos jogadores.

A imagem da atitude repercutiu no mundo como um ato de intolerância entre equipes rivais. Desde então os jogadores vêm trocando camisas para reforçar a cordialidade e respeito no esporte.

Fonte: Net Curitiba