Eliza Samudio revela onde está o próprio corpo em carta psicografada

Eliza Samudio e Bruno
Eliza Samudio revela onde está o próprio corpo em carta psicografada (Imagem: Reprodução / Instagram)
publicidade

Um dos crimes mais chocantes e que abalou o país, está o caso do assassinato de Eliza Sumudio, morta a mando do goleiro Bruno Fernandes. O ato aconteceu há 12 anos, mas a grande dúvida até hoje é sobre o paradeiro do corpo da moça.

A princípio, os restos do corpo da moça nunca foram encontrados e geram uma enorme quantidade de dúvidas. Mas nesta segunda-feira (1), uma situação chocante acabou acontecendo e surpreendeu nas redes sociais.

publicidade

De acordo com informações da vidente Chaline Grazik, famosa na web por conta de suas previsões, afirmou que recebeu uma revelação numa carta psicografada de Eliza.

Leia também

publicidade

Por acertar bastante nas previsões que costuma fazer, a profissional acabou se tornando um grande sucesso em sua conta no Instagram. Por lá, ela chocou alguns seguidores ao ler a carta que teria sido enviada pela ex de Bruno.

Eliza Samudio faz revelações chocantes sobre o crime do qual foi vítima

Eliza Samudio
Eliza Samudio revela onde está o próprio corpo em carta psicografada (Imagem: Reprodução / Instagram)
publicidade

No vídeo, Chaline lê que a moça de 25 anos na época, contou que seu espírito assistiu tudo de longe.

“Foi cruel, foi horroroso. Eu tentava pedir socorro, mas ninguém me ouviu. Meu pescoço doía tanto, apertaram, até faltar oxigênio no meu corpo. Mas, neste momento, meu espírito saiu imediatamente do corpo. Ficou perto de uma árvore de onde vi tudo o que fizeram comigo”.

publicidade

Reforçando que conseguiu acompanhar tudo o que fizeram com ela, Eliza Samudio teria dito que os homens tinham uma sensação de pavor. “Não sabiam o que fazer. Pareciam endemoniados. Nunca imaginei do que fossem capazes”, afirma.

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

“Um dizia para o outro como esconder o corpo… Decidiram me jogar num rio, que lembro nitidamente, um rio fétido. Pegaram uma madeira com fiapos e me bateram muito, até que meu corpo ficasse no fundo. Eles tinham cara de apavorados, mas mesmo assim cometeram o crime. Eu vi tudo, senti tudo”, conclui.

publicidade

O que você achou? Siga @guiadoboleirooficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Henrique Carlos
Henrique CarlosApaixonado por televisão e cinema, desde 2009 trabalha com internet. Já passou por grandes veículos de comunicação e teve experiência no rádio. Atualmente estuda para continuar crescendo na área e pode ser acompanhado através do perfil @henriquethe2 no Twitter.
Veja mais ›
Fechar