Jogador da Seleção Brasileira sobrevive à troca de tiros em assalto em São Paulo

Jogador da Seleção Brasileira sobrevive à troca de tiros em assalto em São Paulo
Atleta do Tottenham presencia troca de tiros e sai ileso. Foto: Arquivo Pessoal/Emerson Royal
publicidade

Na madruga desta sexta-feira (03), Emerson Royal, lateral-direito do Tottenham, sofreu uma tentativa de assalto, em Americana, no interior de São Paulo.

O incidente envolveu troca de tiros, mas não houve nenhuma vítima fatal. Após prestar o Boletim de Ocorrência na delegacia, o atleta falou sobre a situação.

publicidade

Emerson Royal sofre tentativa de assalto com troca de tiros

Jogador da Seleção Brasileira sobrevive à troca de tiros em assalto em São Paulo
As armas e munições envolvidas no caso de Emerson. Foto: Leonardo Lourenço

“Foi um momento complicado, mas agora eu vou descansar e depois me posiciono”, disse ao ge.

Leia também

publicidade

Quem também falou foi o delegado que está acompanhando o caso, Robson Gonçalves de Oliveira.

Atleta do Tottenham presencia troca de tiros e sai ileso

“Foi na área externa. A vítima tinha comparecido com alguns amigos para desfrutar da casa noturna e por volta das 3 horas da madrugada, ao sair, para ir ao veículo, acabou sendo abordado pelo assaltante”, iniciou.

“Na realidade, o evento que acontecia na casa noturna não era voltado para o jogador, então acreditamos que alguém percebeu que ele ostentava objetos de valor e isso deve ter chamado a atenção de um olheiro, que deve ter avisado ao executor do roubo, que compareceu para fazer o assalto.”

“Segundo a vítima nos relatou, ele saiu com os amigos para ir embora e nisso o rapaz abordou, já de arma em punho, e anunciou que queria que ele entregasse imediatamente a corrente de ouro e o relógio que ele trazia no pulso. Se não agisse, o mataria. Coincidentemente, por sorte, minutos antes um policial militar que estava na casa noturno, desfrutando do horário de lazer, tinha tirado uma foto com o jogador e percebeu que o indivíduo ia abordar logo na sequência. Então ele anunciou que era policial e que era para o meliante largar a arma. Porém, o assaltante não obedeceu”, finalizou

publicidade

Durante a declaração de Emerson na delegacia, o pai do atleta, Emerson Aparecido Leite de Souza, definiu a situação como “uma cena de terror”.

“Estava comemorando e na saída aconteceu todo esse caso, que foi muito ruim. Uma cena de terror na verdade. Não desejo isso para ninguém.”

publicidade

Segundo o delegado de Americana, houve 17 disparos da arma do assaltante e 9 da arma do policial.

O neurocientista que trabalhar com Emerson, Fabiano de Abreu, disse com mais detalhes o que levou a troca de tiros.

publicidade

De acordo com o profissional, havia um policial à paisana acompanhando o jogador até o carro, após pedir para tirar uma foto com o atleta.

O assaltante abordou Emerson e ao ver o policial de folga, ele teria iniciado os disparos. O criminoso está hospitalizado, após ser atingido, mas sem risco de vida.

publicidade

“Estava acompanhado da família dele. Estava em torno de umas cinco ou seis pessoas com ele. Cada um foi para um lado correndo, se esquivando, porque não sabia de onde estavam vindo os tiros”, completou o pai.

O que você achou? Siga @guiadoboleirooficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Veja mais ›
Fechar