O futebol feminino está sujeito as zebras como o futebol masculino?

As zebras do futebol feminino são tão comuns quanto as do futebol masculino nas Olimpíadas? Vamos analisar um pouco da história de ambos

Antes de qualquer coisa é preciso pensar que o Futebol feminino conseguiu alcançar nações onde o Masculino não é tão popular. O maior exemplo são os Estados Unidos, a “geração Pelé” que não vingou muito para o futebol masculino, onde as potências no esporte já estavam bem estabelecidas, para o Futebol feminino caiu bem. E com a Copa do Mundo de Futebol feminino surgindo em 1991, a nação se estabeleceu.

O futebol feminino está sujeito as zebras como o futebol masculino?
O futebol feminino está sujeito as zebras como o futebol masculino? (FOTO: Imagens do Google)

Outro exemplo de nação que se tornou notável no Futebol feminino foi o Japão, campeão mundial em 2011 e vice campeão em 2015. Do mesmo jeito que nos Estados Unidos aconteceu a “geração Pelé”, o Japão teve a “geração Zico”, enquanto o galinho jogou no país. Assim como no caso dos Estados Unidos o Japão não conseguiu muita notoriedade no futebol masculino, mas no feminino, a seleção hoje é uma referência.

Com tudo isso podemos observar que o futebol feminino começa a se disseminar onde o masculino não deu muito certo. Pois, é muito difícil uma seleção de um continente sem tradição rivalizar com gigantes como europeus e sul-americanos. Portanto, tudo ainda é uma novidade, afinal o primeiro mundial feminino foi em 1991 e o futebol feminino só passou a fazer parte das Olimpíadas em 1996.

Leia mais: As 3 maiores zebras da Copa do Mundo – parte 1

Uma breve comparação entre futebol feminino e masculino

Fazendo um paralelo com o futebol masculino, até por volta dos anos 50 onde a Copa do Mundo se estabeleceu as seleções ainda não tinham muita força até mesmo renome. Apenas após algumas edições continentes e seleções começaram a se consagrar.

E assim deve ser com o futebol feminino, o seu mundial feminino com oito edições, e até o momento o que podemos observar é que o futebol feminino se disseminou onde o masculino não conseguiu avançar. Seleções que começaram a ter destaque ou crescer a partir dos anos 90, conseguiram chegar mais longe.

Embora tenha espaço também para seleções de renome no futebol masculino como Inglaterra, Alemanha, Holanda e Brasil. Mas é preciso ter a mente aberta de saber que as zebras do futebol feminino não é a mesma do masculino pode ser potencia no futebol feminino.

Formado em Letras: Português e Inglês, é um amante do futebol de todos os cantos do globo e vem se dedicando a expor sua paixão pelo futebol como redator especialista do Guia do Boleiro.