Flamengo: Paulo Sousa recusa cargo de treinador do Egito e motivo é revelado

Paulo Sousa
Ex-técnico do Flamengo nega convite para treinar seleção do Egito. Foto: Reprodução
publicidade

Apesar de ter sido tratado como favorito para assumir a seleção do Egito, Paulo Sousa não avançou com as negociações.

Menos de um mês depois de ser demitido do Flamengo, a imprensa egípcia afirmou que ele estava perto de fechar contrato.

publicidade

Ex-técnico do Flamengo nega convite para treinar seleção do Egito

Paulo Sousa
Menos de um mês após demissão do Flamengo, Paulo Sousa nega proposta de seleção e continua sem time. Foto: Reprodução

A ida de Paulo Sousa ao Cairo, capital do Egito, na terça-feira (28) passada foi confirmada pelos portais locais.

publicidade

Leia também

O técnico de 51 anos, era cotado para substituir o egípcio Ehab Galal, demitido após comandar a equipe por somente três partidas.

publicidade

Menos de uma mês após demissão do Flamengo, Paulo Sousa nega proposta de seleção e continua sem time

Foram duas derrotas e apenas uma vitória. Diante da Guiné conseguiram o triunfo, mas perderam para a Etiópia, pelas eliminatórias da Copa Africana de Nações, e para a Coreia do Sul em amistoso.

A maior emissora esportiva nas nações árabes, a beIN Sports, informou que Carlos Queiroz poderia voltar ao comando da seleção do Egito.

publicidade

O também português foi técnico do time que conta com o craque Salah entre setembro de 2021 e março de 2022, mas pediu para sair após não conseguir a classificação para a Copa do Mundo do Catar.

Já Paulo Sousa, alegou “questões pessoais” para não ter vínculo com nenhum time e continuar livre no mercado futebolístico, sendo assim, negando o convite do Egito.

publicidade

Caso ele aceitasse, poderia ser a segunda seleção de sua carreira. Durante 2021, o ex-técnico do Flamengo dirigiu a Polônia antes de chegar no Rubro-negro.

Foram 15 jogos oficiais e ainda participou na Eurocopa. Pela base, Paulo Sousa também treinou a equipe sub-16 de Portugal.

publicidade

Além disso, foi comandante de times em 9 países distintos: Inglaterra (QPR e Leicester), País de Gales (Swansea City), Hungria (Videoton), Israel (Maccabi Tel Aviv), Suíça (Basel), Itália (Fiorentina), China (Tianjin Quanjian), França (Bordeaux) e a própria Polônia.

O que você achou? Siga @guiadoboleirooficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Veja mais ›
Fechar