Corinthians chega a dívidas de R$20 milhões com empresários e R$83 milhões a bancos

publicidade

Com números atualizados até dezembro do ano passado, balanço financeiro do Corinthians mostra que dívidas do clube com empresários chegam a R$20 milhões, e R$83,5 milhões com instituições financeiras. Em relação a empréstimos, as dívidas do clube aumentaram R$7,1 milhões em relação ao ano de 2019 para 2020. 

André Cury, empresário de Otero, que veio emprestado do Atlético Mineiro, emprestou R$3,2 milhões ao Timão, sobre um juros de 0,6% ao mês. O empresário também é responsável por intermediar as contratações do chileno Angelo Áraos, e Éderson.

publicidade

A taxa cobrada pelos empréstimos do ano de 2017, quando Roberto de Andrade ainda assumia a diretoria do clube alvinegro, chega a ser ainda maior que a divulgada recentemente.

Nos dois casos, o Corinthians recebeu R$4,1 milhões de Carlos Leite, com juros de 1,94% por mês e R$5,2 milhões de Giuliano Bertolucci, com juros de 1,5% por mês. 

publicidade

Divulgado na madrugada de sábado, o documento mostra que a dívida do Corinthians com Carlos Leite é de R$9,5 milhões, com aumento de 131%, e de R$7,7 milhões com Giuliano Bertolucci, com aumento de 48%. 

Considerando os empréstimos feitos a bancos, a taxa mais alta que o Corinthians concordou em pagar foi com o Bradesco, de 1,45%, mas o débito já citado já foi sanado entre os empréstimos pendentes. Atualmente, o juros mais alto é cobrado pelo Itaú, que é de 1,40% ao mês.

publicidade

Atual parceiro do clube, divida com o BMG salta de R$19,8 milhões no ano de 2019 para R$33 milhões em 2020, aumento de 66,6% milhões em 12 meses, devido a um juros de 1,3% ao mês 

Veja tabela completa de empréstimos do Corinthians abaixo:

O que você achou? Siga @guiadoboleirooficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

publicidade
Whylmys FilhoAspirante a jogador, palpiteiro profissional, comentárista de esquina e especialista em futebol brasileiro e europeu no Guia do Boleiro.
Veja mais ›
Fechar