Seleção da Inglaterra fecha renovação com a Nike, segundo site

0

A seleção da Inglaterra está pronta para anunciar uma extensão de seu acordo com a fornecedora de uniformes Nike, segundo informa o site Sky Sports. Essa notícia se choca com uma outra dada pelo Daily Mail, que dizia que o English Team teria sido uma frustração para a marca estadunidense, baseada na performance da seleção inglesa nos últimos anos, que a Nike estaria disposta a abrir mão da parceria com o time e que outras marcas estariam negociando com a FA.

Se a informação da Sky Sports estiver correta, a Nike irá permanecer com a seleção inglesa após a Copa do Mundo de 2018, data de encerramento do atual contrato da Nike com a FA, e ainda terá um leve aumento no pagamento do patrocínio anual, que pularia de 34,5 milhões de euros para 39 mi (33 milhões de libras). Esse pequeno suposto aumento está contra a tendência de grandes aumentos nas parcerias entre marcas e times anunciadas neste ano e pode estar alinhado com o mau desempenho da seleção inglesa nesta década.[[imagem40221]]

Ainda de acordo com o site, a seleção inglesa pode ganhar incentivos financeiros ao se classificar para semifinais de competições importantes, como Copa e Eurocopa, um detalhe que também foi bastante aplicado nos recentes contratos entre marcas esportivas e times de futebol.

A Nike assumiu o vínculo com a seleção inglesa em 2013, quando entrou no lugar da Umbro, que na época era pertencente à marca norte-americana. Depois disso, veio a Copa do Mundo no ano seguinte, em que a Inglaterra foi a última colocada em seu grupo, com Itália, Costa Rica e Uruguai, sendo essas últimas as que se classificaram para a fase seguinte. Na Eurocopa de 2016, a seleção inglesa caiu nas oitavas-de-final diante da zebra Islândia por 2 a

Vale ressaltar também que a marca de Oregon já possui em seu portfólio um domínio incrível de jogadores patrocinados na seleção inglesa. Na Eurocopa, por exemplo, todos os jogadores eram vinculados à empresa estadunidense, com exceção de Dele Alli e Gary Cahill (Adidas) e Adam Lallana (Puma).

Veja abaixo os contratos mais caros entre marcas e seleções:

 
seleção marca Valor (euro) Validade
Alemanha Adidas 50 mi 2022
França Nike €42.6m 2018
Inglaterra Nike €39m 2030
Brasil Nike €30.7m 2018
Espanha Adidas 2026
Itália Puma €18m 2022