Barcelona renova com Nike, e parceria se torna a mais cara do mundo

0

O Barcelona confirmou neste final de semana que permanecerá com a Nike como fornecedora de uniformes até 2023, renovando o vínculo que terminaria em 2018. O contrato de vínculo de cinco anos entre o Barça e a empresa esportiva se tornou o mais caro da história, com pagamento de 155 milhões por temporada, engolindo por muito o então mais valioso, entre Manchester United e Adidas por 83,5 milhões por ano.

Mais detalhes não foram informados, mas tudo leva a crer que esse valor astronômico seja com um contrato baseado em cumprimento de metas. O acordo do United com a Adidas já foi assim. Ou seja, o valor informado só é integralmente pago se a equipe cumprir metas estipuladas no contrato, como se classificar para competições europeias, ser campeão de algum torneio importante, entre outros exemplos.

Caso não sejam cumpridas as metas, os valores são diminuídos significativamente. O agora antigo contrato da Nike com o Barça paga 33 mi por euro, mas são valores brutos e fieis, que claro já são acrescidos com premiações por títulos. Veja portanto que os valores astronômicos de hoje em dia são bastante sonoros em montantes para que todos possam ouvir, mas os contratos são cheios de pormenores.[[imagem39754]]

“É uma situação que nos coloca como número 1 no mundo do patrocínio com a indústria esportiva”, comemorou o vice-presidente do Barça, Manuel Arroyo. Desde que a Adidas havia fechado com o Manchester United com o até então valor recorde do mercado, os dirigentes do Barcelona já começaram a ir a público e deixar claro para a Nike que a marca teria de ultrapassar esse valor. Essas declarações geraram especulações de que outras marcas estavam negociando com o time azul-grená, como Under Armour e Adidas, entre outras.

No ano passado, o então vice-presidente Javier Faus já dizia que a camisa do Barcelona já estava valendo cerca de 50 milhões brutos por ano. Mal sabia ele que os valores subiriam e muito. Em 2014, ele também já havia dito que a Nike teria de abrir os cofres se quisesse continuar vestindo o Barça.