Federação da França deixa porta aberta para retorno da Adidas

0
98

A FFF, federação de futebol francesa, já começa a trabalhar nos bastidores para conseguir o melhor acordo do próximo fornecedor esportivo para vestir a seleção francesa. O acordo da Nike com os Bleus vai até o final da Copa de 2018 e paga 45 milhões de euros por mês para o time do galinho.

“A única questão que estaremos de olho nas próximas semanas é com relação ao nosso próximo fornecedor. Essa negociação é mais complicada, porque há apenas dois ou três grandes fornecedores em todo o mundo, e o acordo que assinamos em 2009 (com a Nike, que entrou no lugar da Adidas) foi o melhor do mundo. Mas a Alemanha, agora tem um melhor com Adidas (50 M € por ano). Estamos felizes com a Nike, e a Nike está satisfeita conosco. Em segundo plano, fica questão financeira. Vamos discutir tudo isso antes de qualquer abertura de propostas", declarou o presidente da FF, Christmas Graët.

Apesar do discurso político do mandatário, é claro que a FFF deve procurar para a partir de 2018 o melhor acordo para ter sua nova fornecedora de uniformes, e a questão financeira tem, geralmente, o maior peso na decisão. Com relação a isso, a Adidas tem certa vantagem, já que na última temporada mostrou um investimento muito maior que a Nike, que preferiu juntar suas forças para as Olimpíadas e perdeu equipes como o Manchester United para a Adidas, por exemplo.

A Nike também perdeu um importante braço-de-ferro para a Adidas na contratação da maior promessa francesa atualmente, o meio-campo Paul Pogba, que acabou fechando com a Adidas por uma valor recorde.

Além da questão financeira, parece haver uma preferência dos torcedores para que a Adidas volte a vestir a França. A marca das três listras vestiu a França por 40 anos e era a fornecedora dos Bleus quando eles conquistaram a Copa do Mundo de 1998, com aquele 3 a 0 em cima da seleção brasileira.[[imagem38780]]