Nike é escolhida como nova fornecedora do Uruguai. Parceira Tenfield tem 20 dias para igualar oferta

0

Nunca uma escolha de fornecedora de uniformes de uma seleção de futebol mexeu tanto com o ambiente de futebol, incluindo a participação dos próprios jogadores. Na semana passada, noticiamos por aqui que a Nike havia oferecido um contrato com valores cinco vezes maiores (US$ 24 milhões por sete anos) que os praticados atualmente pela Puma para vestir a seleção uruguaia. Depois de reuniões adiadas e da manifestação de jogadores importantes que vestem a camisa celeste, a federação uruguaia finalmente se reuniu na noite desta terça-feira e decidiu que, por enquanto, a Nike será a nova parceira da entidade.[[imagem38619]]

Na reunião (que foi transmitida ao vivo pelo jornal Ovación), a marca norte-americana foi escolhida em votação por um placar de 10 a 9, segundo informou a publicação. Foi decidido também que a empresa Tenfield, intermediária nas negociações com a federação, tem um prazo de 20 dias para tentar igualar a oferta com outra marca esportiva. Essa decisão da entidade pode ser observada como um progresso para o quadro do futebol uruguaio e, claro, deve ter sido provocada pela manifestação e ameaças de jogadores integrantes da seleção.

Nesta terça-feira mesmo, o capitão da seleção Uruguai, Diego Godín (patrocinado pela própria Puma), publicou um comunicado oficial (veja íntegra abaixo) em sua rede social no qual ele clamava por respeito pelos atletas uruguaios e transparência nas negociações da federação uruguaia, com o intuito de que a federação baseie sua decisão em favor de um futuro melhor para o futebol no país. Luis Suárez (patrocinado pela Adidas) compartilhou o post do companheiro de seleção em seu perfil social. Lugano também está nesse embate. Os jogadores da equipe celeste estão bastante preocupados que a federação e os clubes não estão fazendo muitos esforços em investir nos jogadores do país, que recebem baixos salários e acabam saindo muito cedo para jogar no exterior. 

No meio desse problema, está uma suspeita relação da federação com a empresa Tenfield, que detém há 18 anos os direitos de negociação com as TVs e com as parcerias comerciais. É justamente para quebrar esse monopólio que os jogadores da seleção se uniram e chegaram até a ameaçar a federação. Disseram que não aceitariam ceder suas imagens para exploração na seleção uruguaia, o que praticamente inviabiliza que eles joguem pelo Uruguai.

Pelo visto, a manifestação dos jogadores já surtiu efeito. Depois de adiar a reunião, a federação tratou logo de bater o martelo e decidiu pela proposta da Nike, a menos que a parceira Tenfield encontre uma outra oferta que iguale os valores oferecidos pela marca norte-americana.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here