Chelsea e Adidas rompem contrato que tinha duração prevista até 2023

0
115

O Chelsea e a Adidas anunciaram o encerramento prematuro de seu contrato de patrocínio, que começou em 2006, foi renovado em 2013 e tinha previsão de continuar até o final da temporada 2022-2023. Segundo comunicados feitos pelo clube e pela empresa, a decisão foi tomada "em comum acordo". Ainda não há informações sobre qual marca deve assumir o clube inglês.

Dryworld fecha primeiro contrato com um time de primeira divisão na Europa

[[imagem36908]]

Em seu anúncio sobre o rompimento no site oficial, o Chelsea agradeceu pelo apoio e cooperação da Adidas ao longo dos últimos dez anos e destacou as conquistas obtidas no período. De fato, o clube inglês teve o melhor momento de sua história ao longo da parceria, conquistando uma Liga dos Campeões, uma Liga Europa, duas Premier League, quatro FA Cup e duas Copas da Liga.

Camisa "jeans" do Manchester United 2016-17 é apresentada pela Adidas

Com o vínculo encerrado seis anos antes do previsto, o Chelsea terá de pagar uma multa à Adidas que deverá ser de no mínimo 50 milhões de euros, segundo o site especializado em economia Bloomberg. Essa quantia deve inclusive ter impacto considerável no lucro anual da empresa alemão.

[[imagem36907]]

Embora o Chelsea não tenha divulgado as razões para o rompimento, um fator que provavelmente pesou foi o acordo da Adidas com o Manchester United. Depois de renovar com os Blues em 2013 pagando um total de 380 milhões de euros por 10 anos, a marca assinou com a equipe rival no ano seguinte por um total de 950 milhões de euros pelos mesmo 10 anos de duração do contrato. Do lado da Adidas, a única explicação foi que a saída do Chelsea faz parte da estratégia da empresa de diminuir o número de clubes patrocinados.

{CUPOM EXCLUSIVO GUIA DO BOLEIRO: Clique aqui e use o código BOLEIROS10 para ganhar um desconto de 10% em camisas oficiais de times internacionais}

Agora, resta saber qual marca assumirá o time inglês. Como bem observou o site internacional Footyheadlines, é improvável que o Chelsea tenha encerrado o contrato sem ter outra parceria já encaminhada. O jornal Daily Mail já aponta a Nike como favorita nas negociações, mas outras empresas ansiosas para vestir um gigante do futebol mundial são Puma, Umbro, Under Armour e até a Dryworld, que já deu início a sua operação na Inglaterra fechando com o QPR e o Watford. 

Siga o Guia do Boleiro no Twitter e no Instagram.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here