Onde está a camisa da seleção brasileira para 2015 que ainda não foi lançada ou vazada?

0
169

A Nike veste a seleção brasileira desde 1997, mas pelo menos desde 2010 sempre lançou a camisa canarinha no começo do ano e sempre em alto estilo. O Guia do Boleiro reuniu algumas pistas e hipóteses do porquê de a marca norte-americana ainda não ter lançado um dos produtos de futebol mais importantes para a empresa, talvez o mais, a menos de um mês do início da Copa América. A amarelinha é mais do que um simples fardamento da seleção. É um produto desejado e vestido por personalidades do mundo inteiro, uma camisa reconhecida em todo o planeta e a vedete da Nike.

VEJA: Camisa de pré-jogo da seleção para 2015 vaza

O que aconteceu? Razões de logística? Marketing? Investimento? Vexame dos 7 a 1? Perguntamos à Nike sobre o lançamento, mas ainda não fomos contatados pela empresa. Vamos fazer o seguinte então: separar primeiro as explicações mais plausíveis e depois abordarmos fatores menores, mas também importantes. No final do texto, aliás, você pode ficar com a impressão que a última suposição seja a mais importante.

Camisa da seleção brasileira junto ao calendário europeu

A primeira possível causa é de que a Nike pode finalmente ter inserido a confecção da camisa da seleção brasileira no calendário europeu, que tem início sempre no meio do ano, quando uma enxurrada de lançamentos do Swoosh acontece.

Se for essa a explicação, podemos esperar boas ou más notícias. Como dito, a “amarelinha” é um asset muito importante para a Nike e, por isso mesmo, até o momento sempre ganhou um design exclusivo e pensado para ela, assim como a do Barcelona e do PSG. Portanto, eles não são repetidos para mais nenhum outro manto, pelo menos naquele mesmo ano do lançamento.

Mas e agora que a camisa do Brasil deve ser lançada na mesma época das camisas europeias? Será que a amarelinha terá o mesmo molde da camisa de um PSV por exemplo. Bem difícil, mas o aparente freio de investimentos do departamento de futebol da Nike nos últimos meses, com perdas de times patrocinados como Juventus, Manchester United e o próprio PSV e de jogadores como Ibrahimovic, pode se estender para outros desdobramentos no envolvimento da marca de Oregon no esporte bretão.

LEIA: Ibrahimovic rompe com Nike e cria sua própria marca esportiva

Agora, a boa notícia sobre esse aspecto. Talvez o lançamento da camisa da seleção brasileira perto do meio do ano traga à roupa as inovações tecnológicas e de design mais atuais, baseadas no calendário da Europa, usado como ponto de partida mais importante da Nike. [[galeria]]

Investimento?

Como já abordamos de leve no item interior, será que a Nike pode estar “economizando” no lançamento da camisa da seleção brasileira? Nos últimos anos, sempre tivemos apresentações imponentes com artistas, cantores, atores; em locais grandiosos; com eventos e ações de marketing de investimentos consideráveis. Isso ainda pode acontecer para este ano. Pode.

Se resgatarmos na memória, a Nike usou muito bem a crise mundial econômica de 2008 para se espalhar e se impor como a marca número 1 do futebol. Entre várias manobras, a Nike comprou a inglesa Umbro e absorveu o papel de fornecedora de uniformes para equipes importantes como a seleção inglesa e o Santos, entre outras.

LEIA: Nike elogia ajuda de Neymar na criação da chuteira Hypervenom

No ano passado, no entanto, vimos a Nike perder o Manchester United e a Juventus para a Adidas, o Porto para a Warrior e por aí vai. Vários jogadores, como Ibrahimovic e Daniel Alves, que tinham patrocínio da marca, se desvincularam dela. Enquanto isso, vimos a Adidas ampliar seu portifólio de times e jogadores e, mais recentemente, a Umbro (após ser comprada pelo grupo de investimento Iconix) reconquistar muito do seu antigo território e até a Under Armour abrir um pouco as novas asas no futebol. Será que a Nike está passando por uma mini crise ou se prepara, e se encolhe temporariamente, para realizar mais uma manobra de sucesso como uma companhia capitalista? Mais uma vez, resta aguardar.

Não é estranho que a camisa amarelinha não tenha vazado ainda?

Outra explicação a considerar é a de que a Nike talvez tenha inserido e centralizado os lançamentos de camisas para um grupo menor e de um calendário mais similar (o que caberia na razão do item anterior também – investimento), evitando assim vazamento de informações e de imagens. Faz tempo em que não lembramos de uma camisa do Brasil conhecida antes da hora, não é verdade?
[[imagem28103]]

Vexame dos 7 a 1?

O sentimento do brasileiro no primeiro semestre de 2014 era de orgulho. Sede da Copa, atual campeão da Copa das Confederações, um treinador e um time pouco contestados. Até as camisas (titular e reserva) feitas pelo vice-presidente de design da Nike mundial, Martin Lotti, receberam muitos elogios dos torcedores e eram sucesso de venda nas lojas da Nike.

A partir da maior vergonha do Brasil em um Mundial até hoje (a derrota de 7 a 1 para a Alemanha na semifinal), muitas incógnitas ficaram no ar, mas veja o que você, boleiro, acha dessa: você compraria a camisa da seleção brasileira se ela tivesse sido lançada no começo de 2015?

Talvez a Nike realmente tenha escolhido lançar a camisa da seleção brasileira junto ao pacote de equipes que vão participar da Copa América. E isso deve acontecer logo, pois a estreia da competição é no dia 11 de junho com Chile x Equador.

Vale lembrar que a Nike usa como estratégia iluminar seus atletas e times patrocinados quando estão em boa fase e disfarça-los quando atravessam crises. Como foi feito quando Neymar se envolveu em uma polêmica com o ex-treinador do Santos, Dorival Júnior, em 2010, que culminou na demissão do comandante.

Conclusão

Pode ser realmente que não seja nenhuma dessas razões, mas há uma grande chance de ser uma, ou algumas delas combinadas. Resta saber o que a Nike está preparando ou não está preparando. Por mais que a maioria dos brasileiros tente mostrar indiferença com relação à seleção brasileira e à sua camisa (principalmente devido ao quadro de incompetência e corrupção na CBF), ela sempre está ansiosa para ver um jogo e, claro, o artigo mais importante da seleção: a histórica amarelinha.

Atualização: Na terça-feira, 09 de junho, a Nike confirmou ao Guia do Boleiro que não lançará uma camisa para o Brasil em 2015 e que a seleção disputará a Copa América usando o mesmo modelo usado na Copa do Mundo de 2014.