Após testarem chuteiras de profissionais, amadores afirmam: "Não tem coisa igual"

0

Lançada no começo de dezembro com inspiração no visual do réveillon brasileiro, a coleção de chuteiras "Conquiste seu brilho", da Nike, foi testada e aprovada por jovens jogadores amadores nas últimas semanas. Quatro garotos selecionados pela marca foram a campo com os modelos Tiempo, Hypervenom, Mercurial e Magista, usados respectivamente pelos jogadores profissionais Cássio (Corinthians), Gabigol (Santos), Carlos (Atlético-MG) e Mattheus (Flamengo).

Nova coleção de chuteiras da Nike é inspirada no réveillon brasileiro

O Guia do Boleiro foi convidado para participar de uma das sessões de testes realizadas com Gleybson Thomaz e Geres Mario, os escolhidos para testarem as chuteiras dos jogadores de equipes paulistas. A atividade aconteceu no campo do Parque São Jorge e, além da oportunidade de testar a chuteira de cano alto Mercurial Superfly, a reportagem do GB ouviu dos garotos que "não tem coisa igual" a usar a mesma chuteira de um profissional.

[[galeria]]

Gleybson, o goleiro que testou a chuteira Tiempo para Cássio, tem 19 anos. Depois de participar de "Os procurados", a peneira mundial promovida pela Nike, ele sonha em passar na peneira real de algum clube e, enquanto isso, atua em campeonatos de várzea de São Paulo, defendendo o time Em cima da hora.

Bem humorado, o camisa 1 comentou a "inveja" dos colegas de time com a chance de testar uma chuteira profissional: "quando viram falaram 'pô, que chuteira é essa?'. Tem aquela vontade de deixar jogar um pouquinho, porque quem joga com essas chuteiras, não tem coisa igual. A diferença do toque de bola, você pega muito melhor na bola que com qualquer tipo de chuteira".

Por conta das características de sua posição, Gleybson explicou sentir uma grande diferença entre a Tiempo e a Mercurial, modelo que ele usava antes. "Percebo [a diferença] nas travas. A Mercurial não é tão boa pro goleiro por causa daquela trava no formato de faca. É mais pro atacante, que vai correr muito. A Tiempo já trava melhor o seu corpo", explicou.

Retrospectiva do ano: As 15 chuteiras que marcaram história em 2014

Geres, que testou a Hypervenom para Gabigol, também tem 19 anos e, além de também jogar na várzea pelo Juventude Bela Vista, já está treinando nas categorias de base de um clube, o São Roque Paulistano, onde passou no teste após participar de Os Procurados. Ele também foi só elogios ao modelo que usou nas últimas semanas: "é sensacional, a chuteira fica super bem, ajuda muito no giro pro atacante bater pro gol".

Enquanto Gleybson desejou a Cássio que ele conquiste muitos títulos com a nova Tiempo, Geres foi mais ousado e deu até uma "cutucada" em Gabigol: "que ele represente muito, não tem desculpa pra não fazer gol [com essa chuteira]".

No Rio de Janeiro, os garotos Wallace Almeida e Lucas Serafim testaram respectivamente as chuteiras Magista e Mercurial, do flamenguista Mattheus e do atleticano Carlos. Eles participaram de uma pelada de fim de ano com boleiros profissionais e artistas, como o cantor Diogo Nogueira.