Retrospectiva. As 15 chuteiras que marcaram história em 2014

0

O ano de 2014 foi disparado o que mais trouxe novidades em matéria de chuteiras. As inovações e as batalhas por holofotes no ano da Copa do Mundo criaram uma avalanche de lançamentos e até uma “guerra fria” entre Nike e Adidas. As duas marcas divulgaram imagens e textos para lutar pelo pioneirismo em dois quesitos: um era sobre o cabedal feito em material tricotado (essa a Adidas ganhou) e pelo modelo cano alto (essa foi goleada da Nike).

ENQUETE: Escolha as camisas mais belas e feias de 2014

A Nike Magista foi inclusive o lançamento do ano, resgatando um modelo que lembrava esteticamente os canos altos de chuteiras das Copas das décadas e 30 e 40. A Adidas chegou a publicar uma imagem de um protótipo cano alto antes da Nike, mas já era tarde: a marca norte-americana já estava prontíssima para lançar a Flyknit Magista. Dias antes, a Adidas conseguiu vencer a briga de quem lançaria primeiro uma chuteira feita com cabedal tricotado e apresentou a Adidas Primeknit.

A Puma conseguiu também uma boa visibilidade na Copa com seus modelos com um pé rosa e outro azul. Destacamos também outros lançamentos do ano, como a Crazylight, que acabou sendo uma furada para a Adidas, pois Gareth Bale não se adaptou à chuteira de apenas 135g o pé. Além dela, tivemos a Umbro UX1, feita com material hiper-resistente e que marcou o retorno da marca inglesa entre as maiores do futebol; a Mizuno Basara, chuteira de velocidade da empresa japonesa; e a Adidas Adipure feita especialmente para mulheres.

Veja abaixo todas as 15 chuteiras mais marcantes de 2014: [[galeria]]