Jornais afirmam que São Paulo trocou Penalty por Under Armour, mas dirigente diz que contrato será cumprido

0

Quando tudo parecia resolvido, novas informações divulgadas pela imprensa reacenderam as polêmicas no relacionamento entre São Paulo e Penalty. Na tarde de segunda-feira, os sites dos jornais Lance! e Estadão afirmaram que o clube já teria acertado a troca da marca brasileira pela Under Armour após o Campeonato Paulista. No entanto, o Guia do Boleiro entrou em contato com a direção do clube e esta reafirmou a intenção de cumprir o atual contrato.

Penalty já vendeu mais de R$ 7 milhões em camisas de Rogério Ceni

"Fiquei surpreso [com a divulgação da notícia do acerto com a Under Armour pelos jornais], não entendi nada", disse ao GB o vice-presidente de comunicações e marketing do São Paulo, Júlio Casares. Questionado sobre eventuais mudanças de rumo das negociações nos últimos dias, o dirigente apenas reiterou o que já havia dito na coletiva de lançamento da nova camisa de Rogério Ceni na última sexta-feira: "Não posso falar nada, pois existe uma cláusula de confidencialidade, mas o São Paulo cumpre o contrato".

Confira as atuais camisas do São Paulo e produtos da Under Armour:

[[galeria]]

Segundo o Lance!, primeiro veículo a divulgar a informação, o contrato com a Penalty, que iria até dezembro de 2015, teve seu final antecipado para fevereiro. A Under Armour assume imediatamente, mas só deve apresentar sua coleção de uniformes em abril ou maio. Assim, a nova coleção da Penalty, que será apresentada neste fim de semana no jogo contra o Sport, será usada até o final do Campeonato Paulista. Já nesta quinta, o jornal afirmou que a empresa desconhece a antecipação do fim de contrato e estuda medidas judiciais contra o São Paulo.

Ceni e Luís Fabiano já usam chuteiras da Under Armour

O Estadão, por sua vez, confirmou a maioria das informações e acrescentou, sem citar valores ou tempo de duração do acordo com a Under Armour, que "fontes do São Paulo dizem se tratar do maior contrato da história do futebol brasileiro". O jornal ainda acrescenta que o clube paulista estaria sendo visto pela marca americana como a vitrine ideal para entrar no mercado brasileiro.

Caso a mudança se concretize, será o fim da quarta e mais conturbada passagem da Penalty pelo clube. Nas três parcerias anteriores (1974 a 1977, 1991 a 1995 e 1999 a 2002) tudo correu bem e o São Paulo viveu, inclusive, sua fase mais vitoriosa entre 1992 e 1993. Dessa vez, porém, a relação que teve início no final de 2012 já era complicada desde o ano passado por conta da demora na confecção de peças e atrasos de pagamentos por parte da empresa.

Relembre 22 camisas marcantes da carreira de Rogério Ceni

O estopim da crise, porém, foi o erro da empresa na divulgação da nova camisa do goleiro Rogério Ceni, quando um convite enviado à imprensa convocava para a coletiva de despedida do goleiro. No fim, o camisa 1 acabou renovando seu contrato e seguirá defendendo o São Paulo pelo menos até agosto de 2015.

Procurada pela reportagem para se posicionar a respeito das últimas notícias, a direção da Penalty não pôde ser localizada até a conclusão desta reportagem.