Patrocinadores ameaçam deixar time inglês se atleta preso por estupro voltar

0
138

O Sheffield United é um time que ocupa atualmente o 8º lugar na terceira divisão do futebol inglês, mas mesmo assim conseguiu dividir as atenções com os maiores clubes do país nos últimos dias por conta de uma polêmica. Trata-se do possível retorno ao clube do atacante Ched Evans, condenado por estupro em 2012 e que acaba de deixar a prisão.

Atualmente com 25 anos, Evans teria violentado uma garota de 19 anos em um quarto de hotel em maio de 2011. Embora ele tenha alegado que o sexo foi consentido, acabou condenado a cinco anos de prisão em abril de 2012. Depois de cumprir pouco mais da metade da pena, foi libertado há cerca de um mês e, há três dias, voltou a treinar no Sheffield.

Barça é o time com mais fãs na internet e Corinthians o 15º. Veja o ranking

Com a volta aos treinos, começaram as especulações sobre a possível recontratação do atacante e, com isso, dois patrocinadores ameaçaram romper seus contratos com o Sheffield. A DBL Logistics, cujo logotipo vai nas costas da camisa do time, afirmou que encerrará o contrato se Evans voltar, pois "a empresa condena fortemente o estupro e a violência". Já a John Holland Sales, marca que aparece na frente da camisa, disse que reavaliaria sua posição em caso de volta do jogador.

[[imagem21550]]

A polêmica respingou também na Adidas, fornecedora de material esportivo do clube. Questionada sobre o assunto, a empresa tentou se manter alheia, dizendo ter contrato com o clube e não com o jogador. Porém, a posição dúbia rendeu críticas à marca na imprensa britânica.

Como seriam as camisas do Brasileirão se todas fossem feitas pela Nike

Contratado por US$ 4 milhões em 2009, Ched Evans tinha ótimo aprofeitamento no Sheffield, com 42 gols marcados em 103 partidas disputadas. Em paralelo à polêmica com os patrocinadores, o técnico da equipe, Nigel Clough, afirmou que a recontratação não é uma prioridade no momento, até porque ele passou quase três anos sem jogar profissionalmente.