Racing usará camisa especial em homenagem ao título mundial de 1967

0
88

Um dos mais tradicionais clubes do futebol argentino, o Racing comemorou ontem, dia 4 de novembro, o aniversário do momento de maior glória de sua história, o título da Copa Intercontinental, como era conhecido o Mundial de Clubes até a década de 80. Em homenagem à data, o clube de Avellaneda apresentou um uniforme especial, que utilizará no jogo do próximo domingo pelo Campeonato Argentino, contra o Banfield.

Confira na galeria todos os detalhes da camisa especial do Racing:

[[galeria]]

A camisa, produzida pela Topper, tem o mesmo design titular que já vem sendo utilizado na temporada 2014, mas com o acréscimo de itens em referência à taça conquistada 47 anos atrás. No peito, por exemplo, aparece um desenho do troféu com uma estrela e o ano de 1967. Nas costas, o destaque é a inscrição "Primeiro campeão do mundo", já que o Racing foi o primeiro clube argentino a alcançar tal êxito.

Produzido em edição limitada, o uniforme em homenagem ao título mundial tem preço de mil pesos argentinos (cerca de R$ 300) e está à venda apenas nas lojas oficiais do clube, inclusive online.

A história do título

Embora não seja considerado um "bicho papão" atualmente – seu último título foi o Campeonato Argentino de 2001, o único nos últimos 25 anos -, o Racing é considerado um dos cinco grande do futebol argentino ao lado de Boca Juniors, River Plate, San Lorenzo e Independiente, seu maior rival. Até os anos sessenta era também um dos mais vitoriosos do país, com 15 títulos nacionais e 12 Copas Argentinas, entre outras conquistas.

Flamengo pode ter nova estrela na camisa, mas tema é polêmico. Entenda

O título mundial de 1967, maior feito da Academia, como o time também é conhecido, veio contra o Celtic, da Escócia. No primeiro jogo, a equipe europeia venceu por 1 a 0 em Glasgow. No jogo de volta, em Avellaneda, os argentinos fizeram 2 a 1. Como na época não existiam disputas por pênaltis, foi marcado um jogo desempate, que aconteceu no estádio Centenário, em Montevidéu.

Escolhido como palco da partida decisiva, o Uruguai era considerado território neutro. Mas, se o Racing levava a vantagem por estar mais próximo de casa, era o Celtic quem contava com o apoio em peso da torcida presente, tudo por conta da rivalidade entre argentinos e uruguaios. No fim, os sul-americanos venceram por 1 a 0, com gol de Juan Carlos Cárdenas, e puderam soltar o primeiro grito de campeão mundial do país.

Decisão histórica pode ser reeditada

Com a proximidade do aniversário de 50 anos do título de 1967, que será celebrado daqui a três anos, a intenção do clube é de organizar eventos comemorativos muito mais significativos que algumas simples alterações na camisa. A World Eleven, empresa responsável pela organização dos amistosos da seleção argentina, já está em negociação com o Celtic para marcar um novo jogo entre as duas equipes, que deve acontecer em 2017.