Bolton fecha com a Macron e acordo marca saída da Reebok do futebol

0

Ocupando posição mediana na tabela da Football League, a segunda divisão inglesa, o Bolton Wanderers anunciou a troca da Adidas pela Macron como sua fornecedora de material esportivo na próxima temporada. O acordo também, não significa apenas uma troca de logotipo na camisa, mas também a saída definitiva da Reebok do futebol.

LEIA TAMBÉM: Relembre 7 comerciais históricos da Nike antes de Copas do Mundo

Explica-se: a marca britânica, fundada na cidade que dá nome ao Bolton, foi comprada em 2006 pela Adidas. Desde então, a marca alemã começou a aparecer na camisa do time, como aconteceu até a temporada 2013/2014. Já a Reebok parou de produzir equipamentos para futebol, mas continuava dando nome ao estádio do clube, que agora passará a se chamar Macron Stadium.

VEJA: Nike lança outra chuteira cano alto, a Flyknit Mercurial Superfly IV

Além disso, o único jogador que usava chuteira da marca era o galês Ryan Giggs, que aos 40 anos assumiu na semana passada o comando interino do Manchester United, após o time vermelho demitir o treinador David Moyes. Se o atleta veterano retornar aos gramados após a contratação de um novo técnico, a Reebok volta a marcar presença no futebol.

[[galeria]]

Assim, a Reebok dá um adeus definitivo ao futebol e segue apenas com produtos de running. No Brasil, a marca teve destaque na primeira década do século 21, quando chegou a patrocinar times como São Paulo, Internacional e Vasco ao mesmo tempo. Por outro lado, o novo acordo do time inglês mostra a força da italiana Macron, que vem crescenco com um número cada vez maior de times patrocinados.