Ausências de Cristiano Ronaldo e Portugal na Copa podem trazer prejuízo de 10 mi de euros à Nike

0
156

Os duelos dos próximos dias 15 e 19 (sexta e terça-feira) colocam em jogo não só a classificação de Portugal ou Suécia para a Copa do Mundo de 2014, no Brasil, mas também um aspecto financeiro e estratégico extremamente importante para a marca que mais fatura no esporte, a Nike. Caso Portugal fique fora do Mundial do ano que vem, um prejuízo estimado em 10 milhões de euros (R$ 31 mi) pode atingir a empresa da cidade de Beaverton.

LEIA TAMBÉM: Adidas perde terreno para Nike e aposta tudo na Copa do Mundo

Apesar de Neymar estar ganhando cada vez mais espaço junto à marca norte-americana, o atacante Cristiano Ronaldo ainda é a maior estrela da Nike e sua ausência no Mundial no Brasil, um dos países mais estratégicos e rentáveis para a empresa, murcharia diversas estratégias de marketing da corporação, que tem um faturamento anual médio de 30 milhões de euros (R$ 40 mi).

[[galeria]]O que é colocado na balança não é só o prejuízo da ausência de uma seleção patrocinada pela Nike, a portuguesa – com seus jogadores vinculados à marca -, mas principalmente de seu maior ícone, Cristiano Ronaldo, que é o garoto-propaganda das principais ações de divulgação da empresa não só de futebol, mas de todos os esportes.

O atacante português é o único, até o momento, que tem uma coleção (que inclui chuteira, camisetas, jaquetas, mochilas e outros itens) feita exclusivamente com apelo da imagem de CR7 e que é lançada ao menos duas vezes por ano.

VEJA TAMBÉM: Neymar, Messi, CR7, Bale… Conheça as logomarcas dos jogadores

Para colocar um aspecto ainda mais delicado na situação, a Argentina já está classificada para o Mundial. Ou seja, a marca alemã, que é a patrocinadora mundial da Copa de 2014 e a principal rival da Nike, já tem garantida na competição uma de suas principais seleções e, o mais importante, seu garoto-propaganda número 1, Lionel Messi, o "Cristiano Ronaldo da Adidas".