Marfinês busca conselhos legais contra novo patrocínio do Newcastle, diz jornal

0

O marfinês Cheick Tioté conversou com advogados e pretende sentar com a diretoria do Newcastle nesta semana para pedir que o clube não divulgue imagens do lançamento da nova camiseta, com o patrocínio do banco de empréstimos Wonga, segundo o jornal Daily Mail.

Leia mais: Senegalês recebe ameaças racistas por se recusar a usar camisa do Newcastle

Muçulmano como Papiss Cissé, atacante que causou polêmica nas últimas semanas por se recusar a usar o novo uniforme do Newcastle, Tioté não quer ser visto fazendo propaganda de uma empresa que se beneficia de empréstimos, pratica condenada pela sua religião.

[[galeria]]

Cissé, Tioté e outros muçulmanos como Hatem Ben Arfa e Moussa Sissoko posaram no lançamento da camisa, mas apenas a foto de Steven Taylor foi distribuída. Eles querem que o clube não divulgue as imagens de quando eles ainda não conheciam a natureza dos negócios da Wonga.

O acordo de quatro anos vale R$ 134 milhões e, embora o dono Mike Ashley considere o caso delicado, ele não parece disposto a enfraquecer a imagem do novo patrocinador permitindo que vários jogadores utilizem camisetas sem o logotipo do banco de empréstimos.