Libertadores tem equilíbrio no número de fornecedoras de material esportivo

0

Definidas as oitavas-de-final da Taça Libertadores da América, 16 clubes ainda estão vivos na competição em busca do caneco. O Guia do Boleiro fez um levantamento sobre as fornecedoras de material esportivo dessas equipes e constatou um grande equilíbrio. São nove empresas diferentes sendo representadas na competição sul-americana.

As duas empresas que têm o maior número de equipes são Nike e Topper, com três equipes cada. A empresa americana fornece material para o atual campeão da competição, o Corinthians, e para o atual vice, o Boca Juniors, que já se enfrentam nessa fase. A outra equipe é o Tijuana, do México.

Já a Topper tem o brasileiro Grêmio e os argentinos Newell’s Old Boys e Vélez Sarsfield entre seus representantes. Esses dois últimos também se enfrentam nas oitavas-de-final, em um clássico argentino.

Com dois representantes cada, estão empatadas três empresas: Adidas, Umbro e Kappa. Dois brasileiros defendem a empresa alemã, Palmeiras e Fluminense. O Verdão encara os mexicanos do Tijuana, enquanto o Fluminense pega o Emelec, do Equador.

[[imagem3750]]

Representando a Umbro, empresa inglesa, apenas estrangeiros: Nacional, do Uruguai e Santa Fé, da Colômbia. Pela italiana Kappa, dois times também já se enfrentam neste primeiro duelo mata-mata: Tigre, da Argentina, e Olímpia, do Paraguai.

Outras quatro empresas ainda são representadas na Libertadores. A brasileira Penalty fornece material para o São Paulo, que duela com o também brasileiro Atlético-MG, cuja parceira é a Lupo. O Emelec, do Equador, tem seu material fornecido pela empresa americana Warrior, enquanto o peruano Real Garcilaso tem como parceira a equatoriana Marathon.

O equilíbro é tanto, que nas últimas quatro edições, quatro empresas diferentes triunfaram: 2012 a Nike venceu com o Timão, um ano antes a Umbro estava com o Santos. Em 2010 a Reebok venceu com o Internacional e, em 2009, os argentinos do Estudiantes triunfaram com a Topper como parceira.